Prisão

Em Iguatama: Polícia Civil prende homem por descumprir medida protetiva

O suspeito desferiu um soco na janela do imóvel, quebrando o vidro tentando adentrar o imóvel onde mora a ex companheira

Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu, nesta quarta-feira (21/7), um homem, de 30 anos, por descumprimento de medida protetiva, na cidade de Iguatama, região Centro-Oeste do estado. Contra ele havia um mandado de prisão preventiva representado pela PCMG à Justiça.

O trabalho investigativo começou no último dia 15, quando a vítima, de 23 anos, acionou a Polícia Civil e informou ter sido ameaçada de morte por seu ex-companheiro. Segundo a mulher, que teve medidas protetivas deferidas judicialmente, o homem estava na residência dela, exigindo que a porta fosse aberta.

Inconformado com a recusa, o investigado desferiu um soco na janela do imóvel, quebrando o vidro. Imediatamente, um investigador da Delegacia de Polícia Civil em Iguatama se deslocou até o endereço, porém o homem já havia saído do local.

Diante do descumprimento da medida protetiva, a delegada Cláudia Cipullo representou pela prisão do suspeito, que foi deferida pelo Judiciário e efetuada na manhã de hoje. “Em depoimento, o investigado confessou os fatos. Ele foi encaminhado ao sistema prisional, onde permanecerá à disposição da Justiça”, conta a delegada responsável.

Denúncia

A PCMG orienta que todo tipo de violência doméstica e familiar contra a mulher seja denunciado. O registro de ocorrência pode ser feito diretamente em unidade policial ou, ainda, sem sair de casa, pela Delegacia Virtual (clique AQUI), nos casos de ameaça, vias de fato, lesão corporal e descumprimento de medidas protetivas. Por meio da plataforma digital, as vítimas ainda podem solicitar a medida protetiva enquanto estiverem fazendo o registro. Denúncias também são recebidas pelo Ligue 180.

Outro aliado no enfrentamento da violência doméstica é o aplicativo MG Mulher. O app permite à usuária criar uma rede de contatos, que pode ser acionada em situação de perigo. Dessa forma, familiares e amigos podem ajudá-la ou acionar a polícia em caso de pedido de socorro. O aplicativo ainda reúne endereços e telefones de unidades policiais mais próximas, bem como instituições de apoio, além de diversos conteúdos sobre o tema.

Comente