RECUPERAÇÃO

Minas tem mais de 1.600 recuperados da Covid-19; mortes saltam para 139

O levantamento desta quinta-feira mostra também que Minas tem 3.950 casos confirmados e 139 mortes pela doença.

Minas Gerais tem 1.680 casos de recuperados do novo coronavírus, informou nesta quinta-feira (14) a Secretaria de Estado de Saúde (SES). Além disso, o órgão anunciou que 2.131 infectados pela Covid-19 estão em acompanhamento. Essa foi a primeira vez em que o boletim epidemiológico passou a informar, além do número de casos confirmados e mortes, os dados referentes a pacientes curados e internados. 

Do total de pessoas com Covid-19 neste momento, 704 permanecem internados e 1.583 em isolamento domiciliar.Embora traga novos dados, o boletim epidemiológico não apresentará mais as notificações suspeitas da enfermidade, que ultrapassavam os 100 mil. Segundo a SES, os casos anteriormente definidos como “suspeitos” passam a ser registrados como Síndrome Gripal Inespecífica por não preencherem critério para investigação laboratorial.

Segundo o secretário de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, o novo boletim está alinhado com a metodologia do Ministério da Saúde e "tem o objetivo principal de facilitar a análise pela sociedade dos dados relevantes da Saúde neste momento de enfrentamento ao coronavírus”. 

O levantamento desta quinta-feira mostra também que Minas tem 3.950 casos confirmados e 139 mortes pela doença. São 217 novos diagnósticos e quatro óbitos nas últimas 24 horas. No período, Belo Horizonte não registrou mortes por Covid-19. Contudo, continua sendo a cidade mineira com mais óbitos pela doença, com 28, além de registrar 1.040 casos confirmados.

Conforme o levantamento da SES, as últimas quarto mortes ocorreram em Governador Valadares, Caxambu, Alfredo Vasconcelos e Betim. Todas as vítimas apresentavam histórico de outras enfermidades.

Perfil

O boletim também detalhou o perfil das pessoas que perderam a vida em decorrência da enfermidade. Morreram 75 homens e 64 mulheres. A média de idade das vítimas é de 69 anos, e 88% tinham fatores de risco, como diabetes e hipertensão.Dos doentes, a média de idade é de 44 anos. Há uma igualdade entre os gêneros, sendo que 50% são homens (1.906) e 50% mulheres (1.905).

Comente